O fantástico mundo dos quadrinhos contado de uma forma inédita, emocionante e com muita expressão corporal! Essa é a proposta do espetáculo infantil “Gibi”, da Cia Lamira Artes Cênicas, tem quarenta e cinco minutos de duração e envolve teatro, dança, e também o universo circense.

A peça narra as aventuras de cinco palhaços adormecidos que vão descobrindo, no mundo das HQ’s, a magia e o mote para suas diversões. “Liga do Cerrado” é a obra de Geuvar Oliveira que foi o ponto de partida para a criação do espetáculo. Tendo Tocantins como estado protagonista, a obra envolve seus leitores com super heróis diferenciados, como o “Homem Suvaco” e o “Senhor Gambiarra”. Espalhando alegria e humor, as aventuras sugerem a realidade cultural, geográfica e social dessa região. O desafio entretanto, de transpor personagens brilhantes como estes super heróis para a cena, se transformou na relação entre os palhaços do “Gibi” com as histórias em quadrinhos.

Os super heróis da Liga do Cerrado tem histórias repletas de humor. Essa característica não podia deixar de fazer parte do espetáculo. Os personagens da cena então, que são palhaços, cuidam bem deste recado. Eles estabelecem uma relação direta com os gibis, inclusive manuseando-os em cena. Essa relação é principalmente a de encantamento, e é esta que delineia as pequenas e grandes aventuras destes palhaços. O cenário do espetáculo, que faz alusão a um enorme gibi, é invadido pelos personagens em vários momentos, o que nessa incrível fantasia, os possibilita transitar pelas histórias e brincar, imaginar!

Os personagens também utilizam instrumentos musicais. Com maestria e simplicidade, conquistam o público em olhares que dialogam, que fazem com que as pessoas na plateia se sintam parte do espetáculo. O envolvimento dos palhaços com os objetos da cena e com as músicas é intenso, assim como na relação das crianças com suas brincadeiras: são regadas de verdade. Os pequenos são capazes de acreditar na realidade daquilo que veem e imaginam. As músicas, que são eruditas, ora menos e ora mais agitadas, determinam um ritmo ao espetáculo. A luz, por sua vez, recheada de cores primárias, harmonizam as cenas.

Preparado para o público infantil, com uma mistura entre elementos do circo, do teatro, da música e da dança, o “Gibi” apresenta um ritmo em ascensão que se assemelha muito ao das crianças. Os palhaços, que começam dormindo, terminam o espetáculo em ritmo de festa. As brincadeiras e as músicas populares infantis que compõem parte do espetáculo, são facilmente identificadas pelas crianças. Estas, que tanto se envolvem, levam embora grandes sorrisos e também uma pequena surpresa: o Gibi do espetáculo!